Irão. Tripulação do petroleiro britânico está "a salvo" e de "boa saúde"

O navio foi apreendido no Estreito de Ormuz pelas forças especiais iranianas. O ato é visto como retaliação das sanções ocidentais.

O diretor da Organização de Portos e Navegação da província iraniana de Hormozgan, Alahmorad Afifipur, assegurou hoje que a tripulação do petroleiro britânico "Stena Impero", capturado pelas autoridades do Irão, está "a salvo" e de "boa saúde".

De acordo com o responsável local, citado pela agência Efe, os tripulantes da embarcação estão "a salvo" e gozam de "boa saúde", permanecendo no barco atracado "numa zona segura" do porto de Bandar Abbas, cidade costeira iraniana.

Nenhum dos 23 tripulantes do navio tem nacionalidade britânica, sendo a tripulação composta por pessoas da Índia, Rússia, Letónia e Filipinas.

O petroleiro britânico e os seus tripulantes encontram-se no porto de Bandar Abbas enquanto se desenrola uma investigação pela suposta infração das normas de navegação.

No sábado, Alahmorad Afifipur, diretor da Organização de Portos e Navegação da província de Hormozgan, justificou o arresto dizendo que "o petroleiro chocou com um barco de pesca durante a sua rota e depois desse incidente era necessário perceber os motivos".

Hoje, o mesmo responsável portuário disse, citado pela AFP, que a rapidez da investigação sobre o incidente "dependerá da cooperação da tripulação" e do acesso das autoridades "às provas necessárias para examinar o assunto".

Na sexta-feira, os Guardas da Revolução iranianos anunciaram que tinham "confiscado" o petroleiro, alegando que a embarcação tinha desrespeitado o código marítimo internacional e os pedidos da autoridade portuária e marítima da província de Hormozgan.

O parlamento iraniano deu hoje o seu apoio à captura do petroleiro britânico "Stena Impero" por parte dos Guardas da Revolução, que provocou uma crise diplomática entre o Irão e o Reino Unido.

Numa mensagem publicada no sábado na rede social Twitter, o ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros, Mohamad Javad Zarif, exigiu ao Reino Unido que deixe de ser "cúmplice" das sanções dos Estados Unidos contra o Irão.

Também no sábado, a diplomacia britânica convocou o encarregado de negócios iraniano no Reino Unido, segundo fonte governamental.

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Jeremy Hunt, já tinha dito que a apreensão do navio revela "sinais preocupantes de que o Irão poderá escolher um caminho perigoso de comportamento ilegal e desestabilizador".

O Reino Unido também pediu a outros navios britânicos para evitarem o estreito de Ormuz, uma passagem marítima vital para o tráfego mundial de petróleo, durante um "período provisório".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados