"Isto não é bluff." Putin avisa que "usará todos os meios para proteger a Rússia"

O presidente russo afirma que o objetivo é libertar o Donbass.

O presidente russo, Vladimir Putin, avisou, esta quarta-feira, que usará todos os meios disponíveis para proteger a Rússia, acusando o Ocidente de procurar "destruir" o país.

"Quando a integridade territorial do nosso país for ameaçada, usaremos certamente todos os meios à nossa disposição para proteger a Rússia e o nosso povo. Isto não é bluff", disse Putin, num discurso televisivo à nação, acrescentando que o Ocidente pretende "enfraquecer, dividir e, em última análise, destruir o nosso país".

No mesmo discurso, o Presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, anunciou uma "mobilização militar parcial" dos reservistas e outros cidadãos com experiência militar, a partir desta quarta-feira, para defender a soberania e a integridade territorial do país.

"Considero necessário apoiar a proposta do Ministério da Defesa e do Estado-Maior-General para conduzir uma mobilização parcial na Federação Russa", afirmou.

O líder do Kremlin adiantou que o objetivo dos russos é libertar o Donbass: "Não temos o direito de deixar desprotegidas as populações de Lugansk e Donetsk, vítimas de ataques bárbaros dos nazis ucranianos."

Mais de seis meses depois do início da guerra na Ucrânia, Putin agradeceu aos cidadãos russos no Donbass, sublinhando que são "verdadeiros patriotas" e que o país está "unido pela grande Rússia".

"É preciso passos para defender a soberania e integridade territorial da Rússia", disse.

Esta foi a primeira mensagem ao país de Putin desde o início da ofensiva na Ucrânia que, a 24 de fevereiro, anunciou como uma "operação militar especial".

As autoridades locais das regiões de Kherson, Zaporizhzhia, Donetsk e Lugansk, na Ucrânia, anunciaram esta terça-feira a realização, de 23 a 27 de setembro, de referendos para decidirem sobre a sua anexação pela Rússia.

Na terça-feira, Putin já tinha acusado a União Europeia de bloquear uma doação russa de 300 mil toneladas de fertilizante aos países que mais dele precisam, denunciando o que diz serem crescentes obstáculos colocados pelo Ocidente exportações russas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de