Itália disponível para receber migrantes do Ocean Viking

Fonte do ministério italiano do Interior indica que os migrantes poderão ser transferidos para um navio de quarentena na Sicília.

A Itália está a testar os 180 migrantes resgatados no Mediterrâneo pelo Ocean Viking, com o objetivo de transferi-los para um navio de quarentena na Sicília, disse este sábado uma fonte do ministério italiano do Interior. Os migrantes estão no navio operado pela SOS Méditerranée há mais de uma semana, com confrontos e tentativas de suicídio a bordo, o que levou a ONG a declarar estado de emergência na sexta-feira.

Uma equipa médica enviada pelas autoridades de Pozzallo, na Sicília, "constatou a ausência de problemas de saúde específicos e também informou que algumas das tensões registadas no navio estão a ser superadas", disse a mesma fonte do ministério. Os migrantes estão agora a ser testados para a Covid-19 e serão depois transferidos para um navio de quarentena em Porto Empedocle, também na Sicília.

"A situação é cuidadosamente monitorizada com o objetivo do transbordo dos migrantes, programado para segunda-feira, 6 de julho, no navio Moby Zaza", disse a fonte.

O Ocean Viking, que esteve no limbo no Mediterrâneo ao sul da Sicília, aguarda a permissão da Itália ou de Malta para desembarcar os migrantes num porto seguro.

As tensões aumentaram na semana passada, como testemunhado por um repórter da AFP a bordo do barco, à medida que os migrantes se tornam cada vez mais desesperados para chegar a terra. Outros ficaram perturbados por não poderem ligar às famílias para avisar de que estavam seguros.

"Os migrantes, que incluem paquistaneses, norte-africanos, eritreus, nigerianos e outros, foram apanhados depois de fugir da Líbia em quatro resgates separados pelo Ocean Viking nos dias 25 e 30 de junho. Os migrantes incluem 25 menores, a maioria desacompanhados, e duas mulheres, uma das quais está grávida.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de