Itália pede à UE uma decisão comum sobre realocação de migrantes

Governo italiano considera que é urgentemente necessária uma reunião entre os 27.

A ministra do Interior de Itália, Luciana Lamorgese, pediu ao vice-presidente da Comissão Europeia, Margaritis Schinas, um acordo entre os países membros para um sistema de realocação de migrantes e um debate sobre os fluxos nos Balcãs.

Lamorgese e Schinas discutiram na capital italiana, Roma, as negociações em curso em Bruxelas sobre o novo pacto europeu sobre migração e asilo, um ano após a sua apresentação, de acordo com o comunicado do Ministério do Interior italiano.

"Enquanto se aguarda a aprovação definitiva do Novo Pacto [migratório] Europeu, a ministra do Interior de Itália -- perante o aumento dos fluxos marítimos vinculados a situações de grave crise política e económica nas quais se encontram países como a Tunísia e a Líbia -- espera que nos próximos meses os países membros deem um sinal concreto de solidariedade na realocação de migrantes", pode ler-se na nota.

A ministra italiana salientou também a rota dos Balcãs e nos "refugiados que fogem da dramática situação no Afeganistão", afirmando que é urgentemente necessária uma reunião entre os 27, "coordenada pela Comissão, para partilhar uma linha de ação comum sobre a gestão dos fluxos migratórios por terra e os pedidos de asilo nos países de primeira entrada na UE".

Por seu lado, Schinas publicou uma mensagem nas redes sociais na qual disse que a "Europa vai apoiar Itália e vai ajudar financeira e operacionalmente", mas que além disso são necessárias "regras firmes e justas" sobre imigração para todos os Estados membros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de