Itália regista 1.648 novos casos e pode prolongar estado de emergência

Foram registadas 24 mortes no país nas últimas 24 horas.

A Itália registou 1.648 novas infeções de Covid-19 nas últimas 24 horas, cerca de 200 mais do que na segunda-feira, mas foram realizados mais de 90.000 testes, quase o dobro do dia anterior, segundo dados do Ministério da Saúde.

Foram também registadas 24 mortes, em comparação com as 16 de segunda-feira, elevando o total de óbitos para 35.875, sendo que o total de contágios desde o início, em fevereiro, da pandemia, ultrapassa os 313.000 no país.

Embora Itália mantenha a pandemia relativamente controlada na segunda fase -- ao contrário dos países vizinhos -- o número de pacientes internados com sintomas está a aumentar aos poucos e são já 3.048 em todo o país, enquanto o número de internados em Unidades de Cuidados Intensivos é de 271 e a maioria dos infetados, mais de 47.000, estão isolados em casa.

Apesar destes dados, há indícios crescentes de que o estado de emergência, decretado a 31 de janeiro, vai ser prolongado para além de 07 de outubro data agora em vigor, a fim de permitir o Governo italiano tomar rapidamente decisões e medidas para parar o contágio.

"Temos de pedir o prolongamento" do estado de emergência, afirmou a vice-ministra da Saúde, Sandra Zampa, em declarações a uma estação de televisão.

Ainda assim, esclareceu que isso não deve ser confundido com confinamento, já que com o estado de emergência o Executivo tem a "possibilidade de agir muito rapidamente se necessário".

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, disse hoje que a Itália pode ver a pandemia com "otimismo moderado", mas sublinhou que é necessária a "responsabilidade" de todos.

"Agora estamos preparados para enfrentar a emergência, mas se as regras não forem respeitadas, a curva [de contágio] pode voltar a descontrolar-se", vincou.

Recentemente, Conte assegurou que exclui um novo confinamento total do país, mas que se for necessário os encerramentos podem ser realizados por zonas.

Hoje entrou em vigor uma portaria do autarca de Bolonha, em cujo centro histórico será obrigatório o uso de máscara durante o fim de semana, das 18:00 de sexta-feira até à meia-noite de domingo.

Na região da Campânia, é obrigatório, desde há uma semana, o uso de máscaras ao ar livre, como nas ruas do centro histórico da cidade de Génova até 04 de outubro, depois de um aumento de casos.

No resto de Itália, as máscaras são obrigatórias sempre em ambientes fechados, mas ao ar livre apenas entre as 18:00 e as 06:00 se for numa zona com muita gente.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 33,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de