Joe Biden alerta Pequim sobre violação das sanções à Rússia

O Presidente norte-americano rejeita a ideia de que a aliança entre a China e a Rússia implica que os Estados Unidos estão a travar um novo tipo de guerra fria.

O Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, disse ter prevenido o seu homólogo chinês, Xi Jinping, para o risco de fuga de investidores se Pequim violar as sanções impostas à Rússia, devido à invasão da Ucrânia.

Num excerto de uma entrevista à cadeia de televisão CBS Joe Biden disse que explicou a Xi Jinping, por telefone, que violar as sanções seria "um enorme erro", notando que não tinha nenhuma indicação até agora de que a China tivesse apoiado ativamente o esforço de guerra russo através do fornecimento de armas.

"Apelei ao Presidente Xi - não para ameaçar, apenas para dizer (...) - que se pensa que os americanos e outros vão continuar a investir na China enquanto vocês violam as sanções contra a Rússia, penso que estão a cometer um erro gigantesco", disse Joe Biden.

"Neste momento, não há qualquer indicação de que eles [os chineses] tenham oferecido armas ou outras coisas de que a Rússia necessita", disse o Presidente dos Estados Unidos.

Biden também rejeitou a ideia de que a aliança entre a China e a Rússia implica que os Estados Unidos estão a travar um novo tipo de guerra fria.

"Não creio que seja uma guerra fria nova ou mais complicada", disse.

A Rússia invadiu a sua vizinha pró-ocidental Ucrânia em 24 de fevereiro, devastando inúmeras cidades e aldeias do país onde os combates continuam.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de