Jornalista norte-americano morre depois de ter sido baleado em Irpin

Brent Renaud transportava um documento emitido pelo The New York Times, mas a publicação esclarece que o jornalista não estava na Ucrânia ao seu serviço.

Um jornalista norte-americano morreu este domingo e um outro ficou ferido depois de terem sido alvejados em Irpin, nos subúrbios de Kiev, avança a AFP que cita médicos e testemunhas.

Danylo Shapovalov, um cirurgião voluntário, explicou que um dos norte-americanos morreu de imediato, mas o outro foi assistido. Os jornalistas da AFP relatam ter visto o corpo da vítima mortal.

No Twitter, o The New York Times, a quem o jornalista foi inicialmente associado por transportar consigo uma credencial do jornal, escreve que Brent Renaud era um "cineasta experiente".

"Embora ele tenha trabalhado com o The Times no passado (mais recentemente em 2015), não estava a trabalhar para qualquer das editorias do The Times na Ucrânia. Os relatos iniciais de que trabalharia para o Times circularam porque estava a utilizar uma credencial de imprensa emitida para outra reportagem há muitos anos", lê-se.

Um responsável pela polícia da cidade de Irpin publicou, no Facebook, uma imagem em que se vê a credencial que Brent Renaud transportaria. O documento, com cabeçalho do The New York Times, inclui a data de nascimento do jornalista, uma descrição física e na identificação da função desempenhada lê-se "jornalista vídeo".

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de