Jovens voltam à rua para exigir soluções para a crise climática

Estão de regresso as greves climáticas estudantis do movimento criado por Greta Thunberg.

Jovens de pelo menos uma dezena de cidades do país vão esta sexta-feira para a rua exigir soluções para a crise do clima e pedem uma "mobilização climática global" que junte todos os setores da sociedade civil.

Criadas inicialmente pela jovem ativista sueca Greta Thunberg, que iniciou sozinha uma greve às aulas às sextas-feiras exigindo medidas para combater as alterações climáticas, este tipo de ações, as chamadas greves climáticas estudantis, acontecem no mundo inteiro e em Portugal já se fizeram várias greves climáticas, sendo que hoje pela primeira vez a iniciativa chama-se não greve, mas "mobilização climática".

Na base da ação de desta sexta-feira está o mesmo apelo, do movimento "Friday´s for Future" criado por Greta Thunberg, que em Portugal teve eco no movimento Salvar o Clima, uma plataforma que junta várias organizações que organizam as ações.

Passados seis meses desde o início da pandemia, os estudantes sentem que há motivos acrescidos de preocupação, diz à TSF Bianca Castro, ativista e uma das organizadoras dos protestos em Portugal.

Os jovens pedem também aos mais velhos que se juntem aos protestos, esta é "uma luta de todos", não apenas dos estudantes, pelo futuro de todos.

Também por isso desta vez o movimento apelida-se de Mobilização Climática Global, em vez de Greve Climática Estudantil.

Em Lisboa está prevista para a tarde de uma concentração e desfile, que termina com música, teatro e mensagens políticas. Iniciativas idênticas estão previstas para as tardes de cidades como Aveiro ou Coimbra, Évora ou Porto, entre várias outras.

Os jovens convidam toda a sociedade civil a juntar-se no protesto, que não é só dirigido a estudantes, a mães e pais inseridos no movimento, mas também global, "Parents For Future", já disseram que iam assinalar a data, com diversas iniciativas.

O movimento "Parents For Future" foi também criado no seguimento das greves climáticas iniciadas por Greta Thunberg.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de