Juncker foi "o melhor cuidador da UE"

Von der Leyen, na cerimónia durante a qual foi descerrado o retrato oficial de Juncker na sede da Comissão Europeia salientou que Juncker deixa a UE "em muito melhor forma" do que estava quando assumiu funções.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, salientou esta terça-feira que Jean-Claude Juncker foi o melhor cuidador que a União Europeia (UE) teve, na cerimónia de passagem de testemunho do seu antecessor no cargo, em Bruxelas.

"Ninguém cuidou tanto da Europa quanto tu", disse a nova presidente do executivo comunitário, numa homenagem ao luxemburguês Juncker, que terminou funções no dia 30 de novembro, encerrando um ano de mandato e uma carreira dedicada à UE, tendo passado esta terça-feira oficialmente o testemunho à alemã.

Von der Leyen, na cerimónia durante a qual foi descerrado o retrato oficial de Juncker na sede da Comissão Europeia (edifício Berlaymont) salientou que este deixa a UE "em muito melhor forma" do que estava quando assumiu funções, tendo nomeadamente conseguido proteger os interesses europeus no conflito comercial com os Estados Unidos, que recrudesceu nos últimos dias.

Por seu lado, o luxemburguês disse que "partir é morrer um pouco" e adiantou que dará conselhos à sua sucessora, quer ela precise quer não.

Juncker, que completa 65 anos na segunda-feira, sucedeu a José Manuel Durão Barroso (que cumpriu dois mandatos) na presidência da Comissão Europeia em novembro de 2014 e era o último dos negociadores do Tratado de Maastricht (7 de fevereiro de 1992) em funções.

Na UE, presidiu ao grupo informal que reúne os ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo) entre 1 de janeiro de 2005 a 21 de janeiro de 2013.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados