Lançada primeira missão tripulada chinesa para construir estação espacial

A decisão de construir uma estação espacial chinesa surgiu depois da recusa dos Estados Unidos de deixarem a China participar na Estação Espacial Internacional.

A primeira missão tripulada enviada pela China para a sua estação espacial em construção partiu esta quinta-feira, do noroeste do país, com três astronautas a bordo.

O foguetão Longa Marcha 2F partiu à hora prevista, 09h22 (02h22 em Lisboa) do Centro de lançamento espacial de Jiuquan, no deserto de Gobi (noroeste), de acordo com as imagens transmitidas em direto pela televisão estatal CGTN.

Os três astronautas, Nie Haisheng, Liu Boming e Tang Hongbo vão passar três meses no primeiro módulo da estação Tiangong [Palácio Celestial], que deverá estar concluída em 2022 e ter uma vida útil de pelo menos dez anos no espaço.

Centro de controlo e habitação dos astronautas, este primeiro módulo foi colocado na órbita terrestre, entre 350 e 390 quilómetros de altitude, em abril.

A decisão de construir uma estação espacial chinesa surgiu depois da recusa dos Estados Unidos de deixarem a China participar na Estação Espacial Internacional (ISS).

A ISS, que reúne os Estados Unidos, a Rússia, o Canadá, a Europa e o Japão, deve deixar de estar operacional em 2024, apesar de a agência espacial norte-americana NASA ter já mencionado a possibilidade de prolongar o funcionamento até 2028.

"Estamos prontos a cooperar com qualquer país empenhado numa utilização pacífica do espaço", declarou, na quarta-feira, um responsável da agência de voos tripulados chinesa (CMSA), Ji Qiming.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de