Laos regista primeira morte desde o início da pandemia

Laos era até agora uma das poucas nações do mundo que ainda não tinha registado quaisquer mortes causadas pelo coronavírus.

Uma mulher de 53 anos que trabalhava num bar de karaoke e sofria de diabetes foi a primeira fatalidade provocada pela Covid-19 no Laos, que acumulou 1300 infeções, mais de 80% das quais registadas no mês passado.

O país de sete milhões de pessoas era até agora uma das poucas nações do mundo que ainda não tinha registado quaisquer mortes causadas pelo coronavírus.

Nas últimas 24 horas, foram registadas 69 novas infeções, num surto que teve início no tradicional feriado de Ano Novo, no mês passado, noticiou hoje o jornal local Vientiane Times.

No mês passado, as autoridades impuseram restrições à circulação interna para conter o aumento das infeções no país, um dos menos afetados pela pandemia no mundo e que teve as suas fronteiras fechadas durante mais de um ano.

Mais de 184 mil pessoas foram vacinadas contra a Covid-19 no Laos, segundo a publicação digital Our World in Data, e as autoridades querem inocular pelo menos 20% da população este ano, 50% até 2022 e 70% até 2023.

Até agora, o Laos recebeu um total de 1.234.000 vacinas, incluindo 1,1 milhões da farmacêutica chinesa Sinopharm e 132.000 da AstraZeneca, através do Covax, o programa de abastecimento da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 3.284.783 mortos no mundo, resultantes de mais de 157,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de