Líder da Igreja Ortodoxa Russa pede à população que "cumpra dever militar" na Ucrânia

Se morrerem, o patriarca de Moscovo garante que "entrarão no reino de Deus".

O líder da Igreja Ortodoxa Russa, o patriarca Kirill de Moscovo, pediu aos russos para "cumprirem o seu dever militar" e que lutrm "corajosamente" na guerra na Ucrânia.

De acordo com o patriarca, os que morrerem pelo país "entrarão no reino de Deus", da mesma forma que garantem a própria "glória e vida eterna", cita a agência de notícias italiana ANSA.

"É o medo da morte que leva um guerreiro ao campo de batalha, que leva o fraco a cometer traição e coloca um irmão contra outro irmão", referiu o líder religioso, afirmando que uma pessoa só se torna invencível quando deixa de ter medo de morrer.

Segundo o líder da Igreja Ortodoxa Russa, "a fé torna uma pessoa muito forte, porque traslada as preocupações da vida quotidiana, das preocupações materiais para a preocupação com a alma e com a eternidade" e considera que "a verdadeira fé destrói o medo da morte".

Na quarta-feira, o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, decretou a mobilização parcial no país, chamando 300 mil militares na reserva para a guerra na Ucrânia.

O patriarca de Moscovo é um dos principais aliados de Vladimir Putin e sempre foi a favor da guerra. Uma semana depois de começar a invasão russa à Ucrânia, o líder da Igreja Ortodoxa Russa afirmou que o país tinha entrado "numa luta que não é apenas física, mas tem um significado metafísico".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de