Líder da oposição Navalny apela a protestos em Moscovo e São Petersburgo

A procuradoria-geral da Rússia e o Ministério do Interior reiteraram alertas à população para que não participe nos protestos, lembrando que, quem o fizer, será punido com penas de prisão.

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, exortou a população a "ignorar as proibições" e sair hoje para as ruas de Moscovo e São Petersburgo para exigir o fim da invasão da Ucrânia e protestar contra o Presidente.

Navalny especificou, numa mensagem divulgada este domingo, que terá início às 14h00 locais (11h00 em Lisboa) uma concentração na Praça Maniezh, em Moscovo, e no histórico centro comercial Gostiny Dvor, em São Petersburgo.

A procuradoria-geral da Rússia e o Ministério do Interior reiteraram, nas últimas horas, alertas à população para que não participe nos protestos, lembrando que, quem o fizer, será punido com penas de prisão, um aviso que Navalny denunciou como um ato de repressão.

A Rússia lançou na madrugada de 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que, segundo as autoridades de Kiev, já fez mais de 2.000 mortos entre a população civil.

Os ataques provocaram também a fuga de mais de 1,5 milhões de pessoas para os países vizinhos, de acordo com a ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de