Líder indígena morre infetado pelo novo coronavírus no Brasil

Aritana Yawalapiti foi internado há duas semanas e sofria de hipertensão.

O cacique Aritana Yawalapiti, um dos principais líderes indígenas do Brasil, morreu de Covid-19 na quarta-feira, aos 70 anos, no estado de Goiás, anunciou a família.

Aritana Yawalapiti, que sofria de hipertensão, foi internado numa unidade de terapia intensiva e submetido a respiração artificial há duas semanas, num hospital em Goiânia, capital do estado de Goiás, devido a problemas respiratórios relacionados a uma forma grave da doença causada pelo novo coronavírus.

Defensor ferrenho dos direitos indígenas e da preservação da floresta amazónica, o cacique era uma liderança importante na região do Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso, onde também vive a líder indígena brasileira Raoni Metuktire.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de infetados e de mortos (mais de 2,8 milhões de casos e 95.819 óbitos), depois dos Estados Unidos.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 701 mil mortos e infetou mais de 18,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de