Lojas em Kremenchuk não fecharam, apesar das sirenes terem soado antes do ataque

Segundo testemunhas no local, a gerência do centro comercial tinha alterado recentemente o regulamento para permitir que as lojas continuassem a funcionar.

Autoridades ucranianas acusam a Rússia de ter lançado dois mísseis contra um centro comercial em Kremenchuk e garantem que o estabelecimento estava em pleno funcionamento, e repleto de civis.

Estão até agora confirmados 18 mortos, dezenas de feridos e desaparecidos.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, classificou o ataque como "um dos mais vergonhosos atos terroristas da história europeia".

Segundo testemunhas no local, ouviram-se sirenes antiaéreas pouco antes do ataque, mas as lojas permaneceram abertas, de acordo com alterações recentes feitas nas regras de funcionamento do centro comercial.

Moscovo rejeitou a acusação de ter atacado alvos civis, alegando ter atingido um alvo militar legítimo - um depósito de armas e munições - e que o fogo se propagou ao centro comercial, mas que este estaria desativado.

O Conselho de Segurança da ONU reúne esta terça-feira de emergência devido a ataques contra alvos civis.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de