Londres considera "provável" invasão total da Ucrânia

A ministra britânica dos Negócios Estrangeiros salientou que as sanções anunciadas pelo Governo britânico são as primeiras, mas que o executivo tem uma lista de mais bancos, oligarcas e empresas a aplicar medidas.

A ministra britânica dos Negócios Estrangeiros, Liz Truss, considerou esta quarta-feira "altamente provável" que o presidente russo queira invadir a Ucrânia e tomar Kiev, após o reconhecimento dos territórios separatistas do leste ucraniano.

"Pensamos que é altamente provável que ele [Vladimir Putin] execute o plano de invasão total da Ucrânia", disse Liz Truss no canal de televisão Sky News.

Já num artigo publicado no jornal "The Times", a ministra indicou que o Reino Unido não descarta nada e aplicará mais sanções se a Rússia prosseguir com uma "invasão total" da Ucrânia, embora tenha reconhecido que ainda não há evidências disso.

Liz Truss salientou que as sanções anunciadas na terça-feira pelo Governo britânico são as primeiras, mas que o executivo tem uma lista de mais bancos, oligarcas e empresas a aplicar medidas.

A Rússia reconheceu na segunda-feira como independentes os dois territórios ucranianos separatistas de Donetsk e Lugansk.

Na terça-feira, as autoridades russas esclareceram que o reconhecimento se refere ao território ocupado quando as autoproclamadas repúblicas anunciaram esse estatuto em 2014, o qual inclui espaço atualmente detido pelas forças ucranianas.

Putin anunciou que as forças armadas russas poderão deslocar-se para aqueles territórios ucranianos em missão de "manutenção da paz", decisão que já foi autorizada pelo Senado russo.

Em 2014, a Rússia invadiu o leste da Ucrânia e anexou a Península da Crimeia, território ucraniano.

ACOMPANHE AQUI A ESCALADA DE TENSÃO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de