Ataque de Putin à Ucrânia é "bárbaro" e "injustificado" denuncia Londres

A Ministra dos Negócios Estrangeiros britânica, Liz Truss, mostrou-se solidária para com o seu homólogo Dmytro Kouleba e o povo ucraniano.

A ministra dos Negócios Estrangeiros britânica, Liz Truss, denunciou esta sexta-feira o ataque "bárbaro" e "injustificado" do presidente russo, Vladimir Putin, à Ucrânia, após o disparo de mísseis na capital Kiev ao amanhecer.

A ministra expressou, numa mensagem na rede social Twitter, a sua "solidariedade" para com o seu homólogo Dmytro Kouleba e o povo ucraniano.

De acordo com Liz Truss, o "ataque de Putin à Ucrânia é bárbaro, injustificado e mostra um desrespeito cruel pela vida humana.

"Continuaremos a responsabilizar Putin e permaneceremos firmes no nosso apoio", acrescentou a ministra, um dia depois de Londres anunciar novas sanções económicas contra a Rússia.

A Rússia lançou na quinta-feira de madrugada uma ofensiva militar em território da Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamento de alvos em várias cidades, que já provocou pelo menos meia centena de mortos, 10 dos quais civis, em território ucraniano, segundo Kiev.

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse que a "operação militar especial" na Ucrânia visa "desmilitarizar e desnazificar" o seu vizinho e que era a única maneira de o país se defender, precisando o Kremlin que a ofensiva durará o tempo necessário, dependendo dos seus "resultados" e "relevância".

O ataque foi de imediato condenado pela generalidade da comunidade internacional e motivou reuniões de emergência de vários governos, incluindo o português, e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), União Europeia (UE) e Conselho de Segurança da ONU.

ACOMPANHE AQUI A ESCALADA DE TENSÃO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de