Lula "comunista" e o "demónio" Bolsonaro. Campanha eleitoral arranca no Brasil

A campanha eleitoral brasileira começa a ferver em locais simbólicos. A cidade onde o atual Presidente levou a facada de 2018. E no local em que o antigo chefe de Estado iniciou a carreira sindical.

Com Lula, o Brasil caminhará para o comunismo. Bolsonaro está possuído pelo demónio. A campanha eleitoral do Brasil começou quente, como não poderia deixar de ser, naquela que os analistas preveem como a mais virulenta e violenta da História democrática do país.

Por falar em violência, Jair Bolsonaro escolheu dar o pontapé de saída eleitoral em Juiz de Fora, a mesma cidade onde há quase quatro anos, no dia 6 de setembro de 2018, sofreu uma facada. O candidato à reeleição sublinhou que estava a dar o tiro de largada "de onde nos tentaram parar".

Depois de elogiar as recentes medidas económicas do seu governo, concentrou-se a misturar referências cristãs com ataques endiabrados, sobretudo a Lula da Silva, o líder das sondagens. Depois de rezar um Pai Nosso, Bolsonaro disse que "a esquerdalha roubou o Brasil" e que "com Lula o país caminhará para o socialismo, para o comunismo".

Lula também escolheu um lugar simbólico para dar o pontapé de saída na campanha: a fábrica da Volkswagen, em São Bernardo do Campo, arredores de São Paulo, onde se destacou como sindicalista nos anos 70 e 80. E não foi mais meigo do que Bolsonaro.

Chamou ao rival "fariseu", "genocida" e "demónio", numa campanha que será marcada por uma espécie de guerra santa na tentativa de conquistar o voto religioso, especialmente o evangélico, depois de apoiantes do atual presidente espalharem que Lula fecharia os templos pentecostais do país.

"Você"´- disse Lula dirigindo-se ao opositor -"não acreditou na ciência, não acreditou na medicina, não acreditou na vacina, só acredita nas suas mentiras, Bolsonaro".

E emocionado, disse que com ele de regresso à presidência, de onde saiu em 2010, não haverá mais crianças a pedir esmola nem pessoas a dormir na sarjeta.

A eleição presidencial do Brasil está marcada para 2 de outubro. A eventual segunda volta para 30 de outubro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de