Macron comemora armistício da II Guerra Mundial em Paris

Emmanuel Macron depositou uma coroa de flores aos pés da estátua do general Charles de Gaulle, o grande herói da resistência francesa ao nazismo.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, comemorou este domingo em Paris o armistício da II Guerra Mundial, com a derrota da Alemanha nazi em 1945, num contexto marcado pelo confronto com Vladimir Putin sobre a invasão ucraniana russa.

A cerimónia começou pouco depois das 11h00 locais (10h00 em Lisboa) no meio da avenida dos Campos Elísios, em Paris, onde se situa uma estátua do general Charles de Gaulle, o grande herói da resistência francesa ao nazismo e também o criador do regime presidencial da V República que ainda hoje está em vigor.

Emmanuel Macron depositou uma coroa de flores aos pés da estátua e depois subiu pela avenida, em direção ao Arco do Triunfo, na viatura oficial e escoltado por motociclistas da polícia e cavaleiros da Guarda Republicana.

No Arco do Triunfo aguardavam as mais altas autoridades do Estado, assim como vários ramos militares, a quem fez a revista e diante dos quais prestou homenagem à bandeira francesa, enquanto tocava o hino nacional.

O chefe de Estado esteve acompanhado pelo primeiro-ministro, Jean Castex, a ministra da Defesa, Florence Parly, a ministra delegada dos Antigos Combatentes, Geneviève Darrieussecq, e o chefe do Estado Maior do Exército, Thirry Burkhard.

Emmanuel Macron aproximou-se, de seguida, do túmulo do soldado desconhecido e a seus pés colocou uma coroa de flores e permaneceu em silêncio durante uns momentos.

O chefe de Estado saudou as autoridades políticas e militares que compareceram nas cerimónias que encerrou de seguida.

O presidente francês, Emmanuel Macron, foi reeleito na segunda volta das presidenciais, no passado dia 24 de abril, com 58,5% dos votos, num duelo com a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen. Foi empossado este sábado para um segundo mandato de cinco anos.

Esta segunda-feira retoma a agenda internacional desde o final da campanha com dois atos que pretendem ilustrar a importância que atribui à construção europeia, num momento particular como este, marcado pela invasão da Rússia à Ucrânia.

Da parte da manhã estará em Estrasburgo para participar numa sessão do Parlamento Europeu, que marcará o fim da Conferência para o Futuro da Europa, lançada há um ano com o intuito de envolver os cidadãos.

Durante a tarde, realizará a sua primeira visita ao estrangeiro, desde que tomou posse, e, como é costume dos chefes de Estado franceses quando são empossados, visitará a Alemanha.

Em Berlim, Emmanuel Macron será recebido pelo chanceler, Olaf Scholz, para uma conversa que tem como foco principal a guerra na Ucrânia e as suas consequências.

Ainda hoje, o Presidente francês participa, a partir de Paris, na videoconferência dos líderes do G7, que convidaram o presidente ucraniano, Volodímir Zelenski.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de