Macron e Ardern anunciam cimeira contra o discurso do ódio na internet

A cimeira será realizada através da internet no dia 14 e tem como objetivo "afinar o foco, redobrar esforços e acordar um plano de trabalho prioritário para o próximo ano".

O Presidente francês, Emmanuel Macron, e a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, anunciaram este sábado a cimeira do "Apelo de Christchurch", iniciativa que dará um novo ímpeto à luta contra a propagação do discurso de ódio pela internet.

O anúncio surge depois de os Estados Unidos terem comunicado que vão aderir ao "Apelo de Christchurch", lançado há dois anos por Ardern e Macron, na sequência do massacre de Christchurch, na Nova Zelândia, em 2019.

Em março desse ano, um supremacista australiano fortemente armado matou 51 pessoas em duas mesquitas daquela cidade e deixou outras 40 feridas, em dois ataques transmitidos em direto nas redes sociais.

A cimeira será realizada através da internet no dia 14 (já 15 na Nova Zelândia) e tem como objetivo "afinar o foco, redobrar esforços e acordar um plano de trabalho prioritário para o próximo ano", relativamente à propagação do discurso do ódio através da internet, segundo Ardern, citada numa declaração conjunta dos dois líderes.

Macron observou que "uma maior transparência sobre os métodos utilizados para moderar conteúdos prejudiciais online, tanto de empresas como de governos, sustentará o compromisso de respeitar as liberdades fundamentais na Internet".

Os dois líderes sublinharam que o apoio dos Estados Unidos à iniciativa é "uma forte mensagem àqueles que procuram explorar a Internet para promover o terrorismo e o extremismo violento".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de