Madrid aplica a terceira dose da vacina contra o coronavírus ao mesmo tempo que a da gripe

A campanha de vacinação começa esta segunda-feira para os maiores de 70 anos. As duas vacinas serão dadas no mesmo ato, se o paciente o desejar, e se tiverem passado seis meses desde aplicação da pauta completa.

Madrid começa hoje a administrar a terceira dose da vacina contra o coronavírus aos maiores de 70 anos. A dose de reforço vai ser dada ao mesmo tempo que a vacina da gripe, cuja campanha começa esta segunda feira.

"Durante as primeiras duas semanas vamos vacinar contra a gripe exclusivamente as pessoas com 70 anos ou mais", explicou, em conferência de imprensa, o Conselheiro da Comunidade de Madrid para a Saúde, Enrique Ruiz Escudero. "No mesmo ato vão receber a dose de reforço da vacina contra a Covid-19, se o paciente o desejar e se já tiverem passado pelo menos seis meses desde que recebeu a pauta", disse.

A administração das duas doses em simultâneo visa facilitar a vida da população alvo, que não tem de se deslocar duas vezes para ser inoculada. Escudero garante ainda que a combinação das duas vacinas é "segura e eficaz" e "não comporta nenhum tipo de perigo" para o paciente.

As vacinas a administrar nesta fase serão da Pfizer ou Moderna, independentemente de que na primeira pauta tenham sido aplicadas doses de AstraZeneca ou Janssen.

A partir do dia 7 de novembro começam as marcações para o resto da população vulnerável. Além das pessoas acima dos 60 anos, nesta fase serão vacinados os doentes crónicos, as grávidas, o pessoal de saúde, os cuidadores de pessoas vulneráveis e os trabalhadores essenciais.

A campanha de vacinação continua depois até 31 de janeiro de 2022, altura em que a Comunidade de Madrid espera ter vacinado pelo menos 75% da população vulnerável, tanto com a vacina da gripe, como com a dose de reforço da vacina contra o coronavírus.

Com o inverno à porta, as autoridades têm alertado a população para a necessidade de se vacinar contra a gripe, sobretudo a que pertence a grupos de risco.

"No ano passado tivemos um número muito baixo de casos de gripe por todas as medidas adotadas para nos protegermos do coronavírus, como a máscara, a distância social e a higiene de mãos. Com o relaxamento das medidas temos de voltar a ter mais cuidado com este tipo de vírus", avisou ainda o vice-conselheiro para a Saúde, António Zapatero, na mesma conferência de imprensa.

Neste sentido, a Comunidade de Madrid reforçou a compra de doses de vacinas da gripe para este ano, com a aquisição de 1.630.000 doses, 330.000 mais do que no ano passado.

Para o efeito, vão ser habilitados mais de 800 pontos de vacinação, que incluem centros de saúde e hospitais, públicos e privados, e também lares e centros específicos de vacinação.

Espanha tem nesta altura uma das incidências mais baixas da Europa, com 44 casos por cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. No entanto, a tendência das últimas semanas tem sido ascendente, com Madrid ligeiramente acima da média nacional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de