Maiores de 60 anos e vulneráveis "devem ser aconselhados a adiar viagens"

Aviso surge na sequência do surgimento de uma nova variante, a Ómicron.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) aconselhou, esta terça-feira, as pessoas mais vulneráveis ao desenvolvimento de doença grave de Covid-19, incluindo os maiores de 60 anos, a adiar viagens que tenham marcadas, devido à variante Ómicron.

"As pessoas que estão doentes ou em risco de desenvolver doenças graves de Covid-19, incluindo quem tem 60 anos ou mais ou pessoas com comorbilidades - doenças cardíacas, cancro e diabetes, por exemplo -, devem ser aconselhadas a adiar as viagens", refere a OMS num comunicado sobre a Ómicron.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul, tendo sido identificados, até ao momento, 13 casos desta nova estirpe em Portugal.

A Covid-19 provocou pelo menos 5.206.370 mortes em todo o mundo, entre mais de 261,49 milhões infeções pelo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.
Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.441 pessoas e foram contabilizados 1.147.249 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de