Mais de 85 mil pessoas afetadas por cheias na Austrália

O primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese, culpa as alterações climáticas pelos fenómenos meteorológicos mais frequentes e intensos.

Milhares de pessoas foram retiradas de casa, esta quarta-feira, devido a inundações no estado da Nova Gales do Sul, na Austrália.

As autoridades locais emitiram novos alertas de estado de calamidade devido às inundações no norte de Sidney, a maior cidade da Austrália, e avisaram que a subida do nível das águas do rio ainda representava perigo, apesar de a precipitação ter diminuído.

"As inundações estão longe de ter terminado", disse o líder do governo Estatal da Nova Gales do Sul, Dominic Perrottet.

Desde que as cheias começaram, durante o último fim de semana, os serviços de emergência já emitiram mais de 100 ordens de evacuação e também foi decretado o fecho de algumas estradas e pontes.

Cerca de 85 mil pessoas abandonaram imediatamente as suas habitações ou receberam um aviso para estarem prontos a sair rapidamente, de forma a não ficarem presos nos edifícios.

O primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese, visitou a área afetada esta quarta-feira e prometeu procurar "soluções a longo prazo" após ocorrerem múltiplas inundações na costa leste da Austrália nos últimos 18 meses.

Albanese acrescentou que, embora "a Austrália tenha sido sempre palco de inundações e de incêndios florestais", os cientistas alertaram que as alterações climáticas poderiam tornar estes fenómenos meteorológicos mais frequentes e intensos.

"O que estamos a ver, infelizmente, é isso a acontecer", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de