Manifestação violenta provoca pelo menos 12 feridos em Bruxelas. Polícia deteve 70 pessoas

A polícia usou canhões de água e gás lacrimogéneo para dispersar uma multidão de 50 mil pessoas na capital belga. Manifestantes atacaram edifício usado pelo serviço diplomático da União Europeia.

Pelo menos 12 pessoas ficaram feridas e 70 foram detidas este domingo em Bruxelas, durante protestos contra as vacinas anti-covid-19 e as restrições impostas pelo Governo belga para combater a contagiosa variante Ómicron, indicou a polícia.

A polícia usou canhões de água e gás lacrimogéneo para dispersar uma multidão de cerca de 50.000 pessoas que se concentrou na capital belga para o protesto, alguns manifestantes viajaram de França, da Alemanha e de outros países para participar.

Os manifestantes repetiram palavras de ordem como "Liberdade!" enquanto marchavam pela cidade e alguns tiveram confrontos violentos com a polícia.

Um vídeo captado na altura mostra manifestantes vestidos de negro a atacar um edifício usado pelo serviço diplomático da União Europeia (UE), lançando projéteis para a sua entrada e partindo os vidros das janelas.

Estes protestos seguiram-se a manifestações em outras capitais europeias no sábado contra os certificados de vacinação e outros requisitos que os Governos europeus impuseram, numa altura em que as infeções diárias com Covid-19 e as hospitalizações sofreram um pico devido à variante Ómicron, mais contagiosa.

Quase 77% da população belga está totalmente vacinada e 53% levou uma dose de reforço, de acordo com o Centro Europeu para Prevenção e Controlo de Doenças.

A Bélgica registou, até agora, mais de 28.700 mortes por Covid-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de