Manila inicia terceiro confinamento para combater variante delta

As autoridades pedem às 13 milhões de pessoas que permaneçam sempre em casa, com exceções como a ida ao hospital ou ir às compras.

Manila começou esta sexta-feira o terceiro confinamento durante a pandemia de covid-19, que vai durar pelo menos duas semanas, desta vez para refrear a variante delta na capital filipina.

As autoridades pedem às 13 milhões de pessoas que permaneçam sempre em casa, com exceções como a ida ao hospital ou ir às compras, embora se mantenha uma série de empregos essenciais e a capacidade dos transportes públicos seja limitada a metade.

Além disso, são impostas restrições às viagens interprovinciais, que também afeta as cidades em torno da capital, a província de Laguna - a sul de Manila - e as cidades de Iloilo e Cagayan de Oro.

"É uma decisão dolorosa, mas necessária para evitar a falta de camas (de cuidados intensivos) e outros problemas hospitalares no caso de um aumento de casos com a variante delta", disseram as autoridades.

Manila, o epicentro da pandemia no país asiático, sofreu um dos mais longos 'lockdowns' do mundo.

A capital esteve sob estrita contenção entre março e Agosto de 2020, quando algumas medidas foram relaxadas, e novamente entre março e abril de 2021, quando o número diário de novas infeções ultrapassou 15.000.

As autoridades sanitárias registaram até agora apenas 216 casos da variante delta, mas os peritos dizem que muitos casos permanecem por detetar devido à capacidade limitada do país para identificar os casos.

Com 1,62 milhões de casos de covid-19 e 28.231 mortes, as Filipinas são o segundo país mais afetado pela pandemia no Sudeste Asiático, atrás apenas da Indonésia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de