Marcelo encontra-se em Nova Iorque com presidentes das Maldivas e Peru

O primeiro encontro bilateral, marcado para esta segunda-feira, será com o Presidente da República das Maldivas. Os restantes encontros com outros chefes de Estado concentram-se na tarde de terça-feira.

O Presidente da República tem agendados encontros bilaterais com cinco chefes de Estado, em Nova Iorque, à margem da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), entre os quais os presidentes das Maldivas e do Peru.

Entre esta segunda-feira e terça-feira, Marcelo Rebelo de Sousa irá também encontrar-se com os seus homólogos da República Democrática do Congo, da Guatemala e do Gana, de acordo com a sua agenda divulgada no sítio oficial da Presidência da República na Internet.

O primeiro encontro bilateral, marcado para esta segunda-feira à tarde, será com Ibrahim Mohamed Solih, Presidente da República das Maldivas. Este é um dos países mais ameaçados pela subida do nível das águas do mar, e Portugal irá acolher em 2022 a conferência das Nações Unidas sobre os oceanos, que Marcelo Rebelo de Sousa tem apontado como prioridade.

Na quarta-feira, antes do regresso a Lisboa, o chefe de Estado irá reunir-se com outro político das Maldivas, Abdulla Shahid, que preside à Assembleia Geral da ONU.

Os restantes encontros bilaterais com outros chefes de Estado concentram-se na tarde de terça-feira, após a abertura do debate geral da 76.ª sessão da Assembleia Geral da ONU, em que Marcelo Rebelo de Sousa irá discursar.

Nessa tarde, Marcelo Rebelo de Sousa irá encontrar-se com o novo Presidente da República do Peru, Pedro Castillo, em funções desde julho deste ano, e depois com o Presidente da República Democrática do Congo, Félix Tshisekedi Tshilombo, que é o presidente em exercício da União Africana.

Segundo a sua agenda, seguir-se-ão, com intervalos de uma hora, os encontros bilaterais com o Presidente da República de Guatemala, Alejandro Giammattei Falla, e com o Presidente da República do Gana, Nana Akufo-Addo.

A Guatemala faz parte da comunidade ibero-americana, que Portugal integra, assim como o Peru, e foi o país anfitrião da cimeira de 2018, na qual Marcelo Rebelo de Sousa participou, na cidade histórica de Antígua.

O Gana é um dos 15 Estados-membros da CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental), juntamente com a Guiné-Bissau e Cabo Verde, e o Senegal e a Costa do Marfim, países já visitados por Marcelo Rebelo de Sousa enquanto chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa chegou no sábado aos Estados Unidos da América, onde ficará até quarta-feira, para participar na 76.ª sessão da Assembleia Geral da ONU.

No domingo, reuniu-se com o secretário-geral da ONU, António Guterres.

À saída dessa reunião, o Presidente da República considerou que "tudo o que tem a ver com o diálogo com chefes de Estado da América Latina ou africanos é particularmente atual neste momento", realçando que "Portugal tem estado presente em missões ligadas às Nações Unidas e à União Europeia em África, e vai continuar presente".

Marcelo Rebelo de Sousa acrescentou que na esfera ibero-americana existem "questões urgentes e importantes em certas áreas", que não especificou.

O chefe de Estado referiu que desde 2019 não participava na Assembleia Geral das Nações Unidas, uma oportunidade para encontros bilaterais, mas que, apesar de haver mais presenças nesta sessão do que há um ano, ainda assim "não vêm tantos chefes de Estado nem delegações tão numerosas como costumam vir", devido à pandemia de covid-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de