"Más notícias." Radiação 16 vezes superior ao normal em Chernobyl devido a fogo

Autoridades ucranianas admitem aumento da radiação devido ao incêndio florestal que deflagra perto da antiga central nuclear.

As autoridades ucranianas registaram um pico nos níveis de radiação na zona de exclusão de Chernobyl, onde deflagra há várias horas um fogo florestal.

"Más notícias - a radiação é superior ao normal no epicentro do incêndio", alertou Yegor Firsov, diretor do serviço estatal de inspeção ambiental da Ucrânia.

No Facebook, o responsável divulgou ainda um vídeo que mostra um contador de Geiger com números 16 vezes superiores ao normal.

Inicialmente as entidades oficiais garantiam que não foi detetado qualquer aumento da radiação atmosférica, contudo os bombeiros ucranianos já tinham alertado para "dificuldades" no combate ao fogo devido a um aumento da radiação em alguns locais.

Segundo avança a AFP, há dois aviões, um helicóptero e mais de cem bombeiros no terreno para tentar conter as chamas na zona de exclusão de Chernobyl, isolada desde o do acidente nuclear de 1986.

O incêndio deflagrou este domingo e já consumiu mais de cem hectares de floresta em torno da antiga central nuclear.

Ainda há cerca de 200 pessoas a viver na zona de exclusão de Chernobyl, ignorando desde a década de 1980 as ordens que foram emitidas para abandonarem o local. Além disso, a nos últimos meses disparou o número de turistas que visitou a zona do desastre devido ao interesse provocado pela série de televisão "Chernobyl".

As autoridades ucranianas garantem, contudo, que as localidades habitadas mais próximas não correm perigo.

Em 2016 ficou concluída a instalação do sarcófago de proteção do quarto reator, a maior estrutura dinâmica jamais construída e que garante a segurança do local durante um período de cem anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de