Máscaras deixam de ser obrigatórias no exterior em Espanha a partir de quinta-feira

São apenas exceção os grandes eventos, onde devem ser usadas as máscaras se as pessoas estiverem de pé e não conseguirem manter uma distância superior a um metro e meio.

O Governo espanhol e responsáveis pela saúde das regiões autonómicas chegaram nesta segunda-feira a acordo para pôr fim ao uso obrigatório de máscaras ao ar livre a partir da próxima quinta-feira, com exceção dos grandes eventos.

A medida vai ser aprovada definitivamente esta terça-feira pelo Governo espanhol durante a habitual reunião semanal do Conselho de Ministros.

Uma vez publicada na quarta-feira no Boletim Oficial do Estado, as máscaras, que voltaram a ser obrigatórias a 24 de dezembro último para lutar contra a pandemia de Covid-19, deixarão de o ser a partir do dia seguinte no exterior, com exceção dos grandes eventos, onde devem ser usadas se as pessoas estiverem de pé e não conseguirem manter uma distância superior a um metro e meio.

A ministra da Saúde, Carolina Darias, já tinha avançado sexta-feira com a intenção de tomar esta medida, que nesta segunda-feira foi confirmada pelo Conselho Extraordinário do Sistema Nacional de Saúde, numa reunião com as 17 comunidades autonómicas espanholas, que têm autonomia em questões de saúde.

Na reunião também foi acordado aumentar a capacidade dos eventos desportivos de 75% para 85% em recintos exteriores e de 50% para 75% se tiverem lugar em espaços fechados.

A Covid-19 provocou pelo menos 5,723 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse, divulgado no sábado.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 na China.

A variante Ómicron, detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul e que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo.
LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de