Medvedev reforça ameaças da Rússia ao Ocidente

Antigo dirigente russo afirma que os referendos no Donbass vão servir para reforçar a proteção de territórios pró-russos da Ucrânia.

Dmitri Medvedev, antigo Presidente e primeiro-ministro da Rússia, reforçou esta quinta-feira as ameaças da Rússia ao Ocidente. Um dia depois do discurso de Putin à nação, o ex-chefe de Estado afirmou, na rede social Telegram, que não há volta a dar ao caminho que o país escolheu e acrescenta que Moscovo tem armazenamento com capacidade para atingir, com rapidez, alvos na Europa e nos EUA.

"Todos os cidadãos dos países da NATO precisam de entender que a Rússia escolheu o seu próprio caminho. Não há volta atrás. Vários idiotas aposentados com listas de generais não precisam de nos assustar com a conversa de um ataque da NATO na Crimeia. O [míssil] Hypersonic é garantidamente capaz de atingir alvos na Europa e nos Estados Unidos muito mais rápido", escreveu Medvedev.

Nesta mensagem, o antigo dirigente russo acrescenta que os referendos no Donbass vão servir para reforçar a proteção de territórios pró-russos da Ucrânia.

"A proteção de todos os territórios que serão integrados será significativamente reforçada pelas forças armadas russas. A Rússia anunciou não só a mobilização de militares na reserva mas também que quaisquer armas russas, incluindo armas nucleares estratégicas e armas baseadas em novos princípios, poderão ser utilizadas para tal proteção", avisou o antigo governante russo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de