Memórias em português dos encontros com Trump

Denley Manuel Alves, neto de portugueses, encontrou-se com Donald Trump em eventos em Nova Iorque.

O empresário lusodescendente Denley Manuel Alves já esteve seis vezes com Donald Trump e nunca se esqueceu das primeiras impressões. Na altura, no final dos anos 80, eram dois homens de negócios bem sucedidos.

Denley Manuel Alves, neto de portugueses, encontrou-se com Donald Trump em eventos em Nova Iorque. Esteve mesmo no iate que o actual presidente dos EUA haveria de vender a um príncipe da Arábia Saudita. Denley Alves recorda-se das "torneiras de ouro" e sobretudo da primeira conversa com Trump em que ficou com a pele arrepiada. "Era uma pessoa muito falsa, que não respeita, uma altivez incrível a falar com as pessoas". A imagem negativa manteve-se ao longo dos anos e só se agravou com a chegada de Trump à presidência. "Pela primeira vez temos um vigarista na Casa Branca", afirma o empresário lusodescendente, e "não sei se é da idade, mas ele parece fora de controlo".

Denley Alves, que está à frente de uma empresa de construção, adivinha um desastre na economia norte-americana, com sinais já evidentes. Em Newark, onde reside, "já existem filas de pessoas que vão buscar cabazes de comida, sobretudo imigrantes ilegais".

Denley Alves, receia também que possa haver "uma pequena guerra civil entre as várias facções" radicais nos EUA. E acrescenta que "até acalmar, vai dar muito sangue e muitos problemas. Nunca estivemos tão perto disso", adverte.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de