Met Gala: a noite em que as estrelas vestem peças de museu (literalmente)

É o evento do ano para o mundo da moda. Veja algumas das criações que passaram pela passadeira vermelha da Met Gala.

A Met Gala regressou na noite desta segunda-feira ao Museu Metropolitano de Arte de Nova Iorque. Dezenas de atores, figuras ligadas ao mundo da moda, músicos e outras personalidades voltaram a posar na escadaria do Met para exibir vestidos e fatos de grandes marcas.

O chamado "gilded glamour" marcou a tendência, com muitos vestidos a lembrar a "era dourada" norte-americana do final do século XIX. Entre os conjuntos luxuosos ou surreais, houve ainda quem vestisse a camisola para passar uma mensagem política, como o mayor de Nova Iorque.

A socialite Kim Kardashian foi, contudo, quem mais deu que falar por usar o vestido que Marilyn Monroe usou na famosa festa de aniversário de John F. Kennedy, em 1962.

Segundo a agência AFP, a atriz pagou originalmente 1.440 dólares (1.369 euros) a Jean-Louis pela peça personalizada com seis mil cristais cosidos à mão, mas em 1999 esta foi vendida em leilão pelo valor recorde de 4,8 milhões de dólares (4,56 milhões de euros).

O vestido foi emprestado a Kim Kardashian pelo museu Ripley's Believe It Or Not!, que habitualmente o mantém num cofre escuro com temperatura controlada a 20 graus e 40-50% de humidade. A socialite teve de se sujeitar a uma dieta rigorosa durante várias semanas para que a peça lhe servisse.

Cada bilhete para a festa filantrópica custa 35 mil dólares (cerca de 33.322 euros), enquanto reservar uma mesa inteira fica por 200 mil dólares (o equivalente a 190 mil euros). O valor angariado reverte a favor do departamento de moda do Met.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de