Ministro russo diz que ultimatos do ocidente "não vão levar a nada"

Encontro entre Lavrov e a homóloga britânica, Liz Truss, ocorre no mesmo dia em que começam as manobras militares conjuntas entre a Rússia e a Bielorrússia em território bielorrusso.

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, disse esta quinta-feira que os ultimatos e as ameaças do Ocidente contra a Rússia "não levam a nada".

"As referências ideológicas, os ultimatos e as ameaças não vão levar a nada", declarou Lavrov no início do encontro em Moscovo com a homóloga britânica, Liz Truss, lamentando que "muitos colegas ocidentais demonstram prazer nessa forma [de comunicação]".

O encontro entre Lavrov e Truss ocorre no mesmo dia em que começam as manobras militares conjuntas entre a Rússia e a Bielorrússia em território bielorrusso, nomeadamente em zonas perto da fronteira ucraniana.

Hoje, o chefe da diplomacia francesa considerou estas manobras um "gesto de grande violência" sublinhando que é preciso esperar até ao dia 20 de fevereiro para se apurar que as tropas russas regressam às bases na Rússia, no fim dos exercícios na Bielorrússia.

Em Kiev, o chefe de Estado considerou que a concentração de tropas russas na fronteira com a Ucrânia são uma nova "pressão psicológica" recordando que o estado de guerra se prolonga desde a invasão da Crimeia, em 2014.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de