Ministro russo morre ao tentar salvar uma pessoa durante exercícios militares no Ártico

Tinha 55 anos e era ministro para as Situações de Emergência desde 2018.

Yevgeny Zinichev, ministro russo para as Situações de Emergência, morreu aos 55 anos, enquanto tentava salvar a vida de uma pessoa durante exercícios de treino na cidade de Norilsk, no Ártico.

A informação foi avançada pelo Ministério, numa declaração divulgada pelas agências noticiosas russas e citada pela AFP. "O chefe do Ministério para as Situações de Emergência, Yevgeny Zinichev, morreu tragicamente ao salvar a vida de uma pessoa" durante exercícios em Norilsk.

Zinichev "estava na beira de uma falésia com um cinegrafista que escorregou e caiu na água", disse Margarita Simonian, editora-chefe do canal de televisão RT, pró-Kremlin, na rede social Telegram.

"Ninguém teve tempo de entender o que estava a acontecer quando Zinichev correu para o homem" e acabou por cair nas rochas, disse a jornalista.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, revelou que Vladimir Putin já foi notificado da morte do ministro.

Zinichev foi membro do serviço de segurança do KGB nos últimos anos da URSS e trabalhou nos serviços de segurança de Putin entre 2006 e 2015. Ocupou uma série de cargos de alto nível, servindo como governador interino da região exclave russa de Kaliningrado e depois como chefe adjunto do Serviço Federal de Segurança. Foi também membro do Conselho de Segurança da Rússia.

Foi nomeado chefe do Ministério para as Situações de Emergência, em maio de 2018, ocupando um dos cargos mais importantes do gabinete ao lidar com catástrofes e outras situações de resposta rápida em todo o país. Os exercícios de dois dias em que participou em várias cidades do Árctico, incluindo Norilsk, tiveram início na terça-feira e envolveram mais de seis mil pessoas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de