Moçambique declara Nampula como local de "transmissão comunitária"

As autoridades de saúde estão preocupadas com a "evolução dramática de casos de Covid-19 com cadeia de transmissão desconhecida".

O ministro da Saúde de Moçambique declarou hoje a cidade de Nampula (norte) como o primeiro ponto do país com transmissão comunitária do novo coronavírus, devido à "evolução dramática de casos com cadeia de transmissão desconhecida".

"A cidade de Nampula pode ser declarada, com base na evidência e nos critérios usados por Moçambique e pela Organização Mundial da Saúde, como o primeiro local geográfico do nosso país que apresenta um padrão de transmissão comunitária", afirmou Armindo Tiago.

O governante falava em conferência de imprensa na cidade de Nampula, para onde se deslocou para avaliar a situação provocada por um crescimento acentuado de casos do novo coronavírus.

A cidade de Nampula registou nas últimas duas semanas 115 casos de covid-19 desde o registo do primeiro no dia 24 de maio, passando a ser o segundo ponto do país com o maior número de infeções, atrás da província de Cabo Delgado, que soma 163 casos.

O ministro da Saúde de Moçambique avançou que a cidade de Nampula regista uma elevada percentagem de amostras positivas para a covid-19, sendo de 21,7%, contra a média de todo o país, que é de 2,7%.

A cidade tem também uma elevada taxa de transmissão que é atualmente duas vezes maior do que a média nacional.

Nampula apresenta igualmente uma mudança no perfil epidemiológico e demográfico dos casos, com um aumento da proporção de crianças e de pessoas com mais de 60 anos infetadas e regista ainda uma subida da proporção de casos com sintomas.

"Este perfil epidemiológico que apresentamos da província de Nampula cumpre os pressupostos de padrão de transmissão comunitária", enfatizou o ministro da Saúde de Moçambique.

Questionado sobre a possibilidade de imposição de uma cerca sanitária em Nampula, Tiago afastou, de momento, essa hipótese, admitindo uma análise do cenário, em função da evolução da situação.

Em relação às causas da subida acentuada do número de infeções naquela província, o ministro da Saúde destacou como fatores prováveis o facto de ser a mais populosa do país, ter uma maior densidade populacional e ter havido desrespeito pelas medidas de isolamento social.

Qualificando a situação como "dramática" em Nampula, o ministro da Saúde de Moçambique adiantou que serão reforçadas as medidas de combate e prevenção da doença.

"Vamos expandir a vigilância ativa a nível da cidade e da província de Nampula, vamos tentar identificar, de forma precoce, os novos focos de infeção e vamos reforçar as equipas de vigilância epidemiológica em toda a província", afirmou.

As autoridades vão intensificar as ações de higiene e saneamento em toda a cidade, as ações de educação sobre a prevenção da covid-19 e aumentar a capacidade de testagem da Covid-19 na cidade de Nampula.

Moçambique tem um total acumulado de 409 casos de infeção pelo novo coronavírus, dois mortos e 126 recuperados.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de