Morreu Isabel II. Cavaco Silva realça reinado "ímpar em transformações"

Ex-chefe de Estado elogia, em nota enviada à TSF, a "notável sabedoria" da rainha que, "até ao último dia da sua vida, exerceu com extraordinária dignidade as suas funções".

O antigo Presidente da República Aníbal Cavaco Silva assinala que o reinado de Isabel II, que terminou nesta quinta-feira, foi "ímpar em transformações sociais, económicas e políticas na Europa e no mundo".

Num comunicado enviado à TSF, o antigo chefe de Estado nota que este é o momento de refletir sobre o "sentido profundo de serviço que marcou a vida" de Isabel II, sublinhando que a monarca revelou uma "notável sabedoria".

"Impressiona o sentido de dever e de serviço de uma soberana que, até ao último dia da sua vida, exerceu com extraordinária dignidade as suas funções, ao ponto de o seu último ato oficial ser o do exercício do seu poder mais importante, o de convidar uma nova primeira-ministra a formar governo", realça.

Cavaco Silva privou por duas vezes com Isabel II, a primeira em 1986, nas comemorações dos 600 anos do Tratado de Windsor, e a segunda em 2012, quando representou Portugal na abertura dos Jogos Olímpicos de Londres.

"Pelo meio tive ocasião de trocar com ela impressões em diferentes jantares oficiais por ocasião de cimeiras europeias, de que guardo gratas memórias", nota.

A fechar a mensagem, Aníbal Cavaco Silva diz prestar homenagem à rainha num momento "histórico e de grande pesar" e que esta foi um "exemplo de dedicação e serviço que deve guiar todos os que exercem funções públicas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de