Morreu o ator e argumentista Carl Reiner

Carl Reiner ficou conhecido por ter criado a série de comédia "The Dick Van Dyke Show", com a qual venceu vários prémios Emmy.

O ator e realizador norte-americano Carl Reiner, "pioneiro da comédia televisiva" nos Estados Unidos, morreu na segunda-feira, aos 98 anos, em Los Angeles, Califórnia, revelou a Variety. A notícia foi confirmada pela assistente do ator, Judy Nagy, que adiantou que Reiner morreu de causas naturais.

Entretanto, também o filho do ator, Rob Reiner, confirmou o desfecho no Twitter. Tal como o pai, Rob Reiner é ator e realizador, dirigiu "Misery - O Capítulo Final" e "Um Amor Inevitável".

Com uma carreira de 70 anos, Carl Reiner ficou conhecido sobretudo por ter criado a série televisiva de comédia "The Dick Van Dyke Show", exibida nos anos 1960 na CBS, que popularizou o ator Richard Van Dyke e com a qual venceu vários prémios Emmy, de televisão. Há uma semana, durante a sua participação nos "Dispatches from quarentine", o ator admitiu que o seu "maior orgulho" estava na criação da série.

Antes da criação de "The Dick Van Dyke Show", na qual também entrou como ator, Carl Reiner trabalhou em musicais na Broadway, participou no programa "Your Show of Shows", de Max Liebman, e co-assinou um célebre 'scketch' de humor "2.000 Year Old Man" com Mel Brooks, no programa "The Steve Allen Show".

Foi durante a temporada televisiva da série "The Dick Van Dyke Show" que Carl Reiner se estreou como realizador, ao rodar o filme "Onde começa o sucesso?", de 1967, ao qual se seguiram, entre outros, "Alguém lá em cima gosta de mim" (1977) e "Tonto" (1979), um dos primeiros filmes do ator de comédia Steve Martin.

Nos anos 1990, Carl Reiner ainda receberia um Emmy de melhor ator secundário na série televisiva "Doido por ti", com Helen Hunt e Paul Reiser.

Mais recentemente, Carl Reiner foi um dos protagonistas na nova versão do filme "Ocean's Eleven - Façam as vossas apostas" (2001), de Steven Soderbergh, e participou, igualmente, na série de comédia "Dois Homens e Meio".

Carl Reiner mantinha uma postura ativa nas redes sociais. Na segunda-feira à noite, véspera da sua morte, Reiner deixou um post no Twitter onde criticava a eleição de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos. "Revivi o dia que levou à eleição de um empresário falido e corrupto que não tinha qualificação para ser líder de qualquer país no mundo civilizado."

Carl Reiner fixou, ao longo dos últimos anos, uma mensagem dedicada às crianças migrantes, barradas nas fronteiras norte-americanas.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de