Morreu Vladimir Zhirinovsky, ultranacionalista do partido LDPR

O líder do partido de extrema-direita da Rússia morreu aos 75 anos.

Vladimir Zhirinovsky, líder do partido de extrema-direita russo LDPR, morreu devido a "doença grave e prolongada". O anúncio foi feito pelo presidente da Duma, Vyacheslav Volodin, na sessão plenária da câmara baixa do parlamento.

Os deputados russos prestaram homenagem à memória do político com um minuto de silêncio, antes de ser anunciada uma pausa na sessão. Zhirinovsky tinha 75 anos.

"Um homem que entendeu profundamente como o mundo funciona e previu muito. Ele sempre esteve no meio das coisas", disse Volodin na conta oficial no Telegram.

Era "um homem que compreendeu profundamente como o mundo funciona e previu muitas coisas. A sua personalidade está numa escala tão grande que sem ele é difícil imaginar o desenvolvimento do sistema político moderno da Rússia", considera Volodin.

Conhecido pelo seu estilo arrojado e confrontativo e pelas suas artimanhas de levantar sobrancelhas, Zhirinovsky foi uma figura permanente na cena política russa durante as últimas três décadas e parecia prosperar na controvérsia. Foi cofundador e líder do Partido Liberal-Democrata da Rússia (LDPR) desde 1990.

Zhirinovsky participou em todas as eleições presidenciais pós-soviéticas da Rússia e era membro do parlamento desde 1993, quando o seu partido obteve um grande sucesso com quase 23% dos votos. No final de dezembro do ano passado, apareceu mesmo para prever a atual ação militar russa na Ucrânia num discurso no parlamento.

"Este não será um ano pacífico", disse ele em referência a 2022, instando as forças russas a atacar a Ucrânia. "Este será um ano em que a Rússia se tornará finalmente um grande país novamente e todos terão de se calar", afirmou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de