Moscovo emite mandado de captura a dois efetivos do Batalhão Azov

Trata-se de Serguei Velichko e de Konstantin Nemichev. Os nomes dos dois comandantes constam agora da lista de pessoas procuradas pelo Ministério do Interior da Rússia.

A Rússia incluiu dois comandantes do Batalhão Azov numa lista de busca e captura por terem supostamente atentado contra a vida de pelo menos oito soldados russos na região de Kherson, noticiou esta quinta-feira a agência Interfax.

De acordo com a informação, trata-se de Serguei Velichko e de Konstantin Nemichev, sendo que os nomes dos dois homens constam a partir de hoje da lista de pessoas procuradas pelo Ministério do Interior da Rússia.

De acordo com o Comité de Investigação da Rússia, o Batalhão Azov é um regimento ucraniano integrado nas Forças Armadas da Ucrânia considerado "terrorista" e que o poder político de Moscovo acusa de ser "nazi".

Para as autoridades russas os dois homens estão supostamente envolvidos num atentado contra oito efetivos militares da Rússia no sul da Ucrânia.

A guerra na Ucrânia, que hoje entrou no 85.º dia, causou já a fuga de mais de 14 milhões de pessoas das suas casas -- cerca de oito milhões de deslocados internos e mais de 6,3 milhões para os países vizinhos -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Também as Nações Unidas disseram que cerca de 15 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de