Mulheres afegãs, Alexei Navalny e Jeanine Áñez finalistas do Sakharov

Um conjunto de mulheres afegãs, o rosto da oposição russa Alexei Navalny e a ex-presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, foram selecionadas para o Prémio Sakharov de 2021.

Na sequência de uma votação conjunta dos membros das comissões dos Negócios Estrangeiros e do Desenvolvimento na quinta-feira, os finalistas do Prémio Sakharov de 2021 para a Liberdade de Pensamento do Parlamento Europeu são:

• Um grupo de mais de uma dezena de mulheres afegãs que lutam pela igualdade e pelos direitos humanos no seu país, entre as quais Zarifa Ghafari que a TSF recentemente entrevistou. Foram nomeadas pelas famílias políticas dos socialistas e democratas (PES/S&D) e pelos Verdes.

• A ex-presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, foi nomeada pelo grupo mais à direita no hemiciclo de Estrasburgo, nomeadamente pelos espanhóis do Vox.

• O russo Alexei Navalny, político da oposição e ativista anticorrupção da Rússia, nomeado por vários deputados do Partido Popular Europeu (PPE), família política à qual pertencem os eurodeputados do PSD e do CDS.

A Conferência dos Presidentes do Parlamento Europeu (Presidente e líderes dos grupos políticos) selecionará o laureado final na próxima quarta-feira, 20 de outubro. O prémio será atribuído em Estrasburgo, a 15 de dezembro.

O Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento é atribuído todos os anos pelo Parlamento Europeu. Foi criado em 1988 para homenagear indivíduos e organizações que defendem os direitos humanos e as liberdades fundamentais. O nome é uma homenagem ao físico e dissidente político soviético Andrei Sakharov e o prémio em dinheiro é de 50.000 euros.

No ano passado, o PE atribuiu o prémio à oposição democrática da Bielorrússia, representada pelo Conselho de Coordenação, uma iniciativa de mulheres corajosas e personalidades da política e da sociedade civil bielorrussa, na pessoa de Sviatlana Tsikhanouskaia, que a TSF também entrevistou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de