"Não posso deixar de sentir o peso da História." Carlos III destaca "exemplo" de Isabel II

Após receber as condolências dos deputados britânicos, o rei Carlos III sublinhou a "importante ligação entre o parlamento e a rainha Isabel II" e revelou ter a "intenção de seguir o exemplo" da mãe.

Carlos III discursou, esta segunda-feira, pela primeira vez no Parlamento britânico enquanto rei e afirmou que sente "o peso da História" após a morte da mãe, a rainha Isabel II.

"Diante de vocês, não posso deixar de sentir o peso da História que nos cerca e que nos lembra das tradições parlamentares vitais a que os membros das duas Câmaras se dedicam com tanto compromisso", disse, numa curta declaração perante os representantes da Câmara dos Comuns e da Câmara dos Lordes, agradecendo também as condolências dos deputados britânicos.

O rei Carlos III sublinhou a "importante ligação entre o parlamento e a rainha Isabel II, visível nas comemorações dos vários jubileus". "O Parlamento é o instrumento vivo e respirável da nossa democracia", acrescentou.

"Desde muito jovem, a rainha prometeu servir o seu povo e manter os princípios da constituição e foi sempre um exemplo de cumprimento absoluto do dever", referiu Carlos III, revelando ter a "intenção de seguir o exemplo" da mãe.

Depois do curto discurso, o rei britânico saiu do parlamento para ir a uma base da força aérea britânica, onde embarcará num avião para viajar para a Escócia.

A proclamação do Rei Carlos III como monarca do Reino Unido foi oficializada no fim de semana a leitura do edital, toque de trombetas e salvas de canhão.

Os britânicos vão poder, a partir desta segunda-feira, prestar homenagem junto ao caixão da rainha Isabel II, que vai ficar acessível durante 24 horas na Catedral de Santo Egídio, em Edimburgo.

O corpo de Isabel II passou a noite no Palácio de Holyroodhouse, onde chegou do Castelo de Balmoral no domingo.

Esta segunda-feira, pelas 14h30, vai sair em procissão acompanhado a pé pelo Rei Carlos III e outros membros da família real até à catedral, a cerca de um quilómetro, onde será celebrada uma missa.

O caixão, com a Coroa da Escócia no cimo, ficará na catedral até terça-feira à noite e populares poderão entrar e aproximar-se para expressar respeito, vigiados por uma guarda da Companhia Real de Arqueiros.

Na terça-feira, o rei viaja para Belfast e o caixão com o corpo de Isabel II seguirá de avião para Londres, onde terá lugar o funeral de Estado a 19 de setembro, na Abadia de Westminster.

A Rainha Isabel II morreu aos 96 anos no Castelo de Balmoral, na Escócia, após mais de 70 anos do mais longo reinado da história do Reino Unido.

Elizabeth Alexandra Mary Windsor nasceu em 21 de abril de 1926, em Londres, e tornou-se Rainha de Inglaterra em 1952, aos 25 anos, na sequência da morte do pai, George VI, que passou a reinar quando o seu irmão abdicou.

Após a morte da monarca, o seu filho primogénito assume aos 73 anos as funções de rei como Carlos III.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de