"Não sabemos de nenhuma ajuda aos EUA." A resposta da Rússia a Trump

Donald Trump agradeceu à Rússia o apoio na operação que levou à morte do líder do Daesh. Mas a Rússia diz desconhecer qualquer envolvimento.

O Ministério da Defesa russo declarou não ter conhecimento de qualquer auxílio da Rússia aos Estados Unidos da América (EUA) na operação militar que levou à morte do líder do Daesh.

Este domingo, o Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou que o líder do Daesh, Abu Bakr al-Baghdadi, morreu, na última noite, durante uma operação militar na Síria.

No discurso em que comunicou a morte de al-Baghdadi, o Presidente dos EUA fez questão de agradecer à Rússia - assim como à Turquia, à Síria, ao Iraque e aos curdos - pela ajuda prestada na operação militar.

Em resposta, o Governo russo veio dizer que não tinha conhecimento da "alegada assistência" a que Trump se referia.

"Nós não sabemos de nenhuma alegada assistência ao voo das aeronaves dos Estados Unidos no espaço aéreo de Idlib durante esta operação", disse o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov , citado pela agência Reuters.

De acordo com o Presidente norte-americano, o líder jihadista escondeu-se num túnel durante a operação militar e detonou um colete de explosivos, suicidando-se e matando três dos seus filhos.

Esta operação, que ocorreu num momento de intensa atividade militar no norte da Síria, é a mais importante a visar um líder extremista desde a morte a 2 de maio de 2011 de Osama Bin Laden, líder da Al-Qaeda, às mãos das forças especiais norte-americanas, no Paquistão.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de