Navio quase afundado aumenta receio de derrame de petróleo no Sri Lanka

As autoridades estão a tomar medidas para proteger a lagoa Negombo e as áreas costeiras vizinhas da possibilidade de uma fuga de petróleo.

O navio que transportava produtos químicos e sofreu um incêndio há quase duas semanas, na costa do Sri Lanka, começou a afundar esta quarta-feira e está praticamente submerso, aumentando o receio de uma fuga de petróleo, indicaram as autoridades.

"O navio afundou e apenas a parte da frente permanece a flutuar, embora também continue a afundar", disse o porta-voz da Marinha do Sri Lanka, capitão Indika da Silva, à Efe.

O navio porta-contentores MV X-Press Pearl, que transportava 1500 contentores carregados com ácido nítrico e outros produtos químicos, começou a afundar esta quarta-feira perto da costa oeste da ilha.

Silva explicou que, neste momento, a principal preocupação das autoridades é a possibilidade de uma fuga de petróleo.

"Estamos a fazer tudo o que podemos para conter qualquer derrame", disse.

O vice-ministro das Pescas, Kanchana Wijesekera, afirmou, numa mensagem publicada na rede social Twitter, que "o navio começou a afundar e foi transportado para águas mais profundas por uma empresa de desmantelamento com o apoio da Marinha e outras partes envolvidas".

Wijesekera disse que as autoridades estão a tomar medidas para proteger a lagoa Negombo e as áreas costeiras vizinhas da possibilidade de uma fuga de petróleo.

O incêndio no navio de bandeira de Singapura começou há quase duas semanas, quando o porta-contentores estava a caminho da capital do Sri Lanka, Colombo.

Desde então, as autoridades tentaram extinguir as chamas, embora a operação tenha sido complicada por fortes ventos associados às monções e pela recente passagem de um ciclone pela vizinha Índia.

Toneladas de pequenos pedaços de plástico da carga da MV X-Press Pearl já cobrem 80 km da costa ocidental da ilha, no pior desastre ambiental da sua história.

Este é o segundo incêndio de um barco nos últimos meses na costa do Sri Lanka, depois de um incidente semelhante em setembro passado com o petroleiro "New Diamond", que causou um derrame de petróleo.

O Sri Lanka lançou uma investigação criminal sobre o incêndio e a poluição. Os três principais membros da tripulação terão de permanecer na ilha durante o período de duração da investigação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de