Negociações entre UE e Reino Unido sobre Brexit com "bons progressos"

Michel Barnier está neste momento a informar o grupo diretor do Parlamento Europeu para o Brexit sobre o estado das negociações.

As negociações entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido continuam a decorrer, mas foram feitos "bons progressos" para alcançar um acordo para o Brexit, admitiu esta quarta-feira o negociador-chefe comunitário, Michel Barnier.

"Bons progressos e o trabalho continua a decorrer", limitou-se a dizer o principal negociador da UE à chegada ao Parlamento Europeu (PE), em Bruxelas.

Michel Barnier está neste momento a informar o grupo diretor do PE para o Brexit sobre o estado das negociações entre Bruxelas e Londres, depois de já ter feito o mesmo junto dos embaixadores dos 27, numa reunião repetidamente adiada devido às complexas discussões que estão a decorrer na sede da Comissão Europeia.

Um acordo entre a UE e o Reino Unido pareceu iminente esta tarde, mas, segundo fontes europeias, ainda há detalhes em aberto, nomeadamente a aplicação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) na Irlanda do Norte.

As equipas negociais continuam assim a tentar encontrar um compromisso de última hora antes do Conselho Europeu, agendado para quinta e sexta-feira, para que os chefes de Estado e de Governo dos 27 possam endossar um acordo de modo a que o Reino Unido saia do bloco comunitário em 31 de outubro, a data definida para o Brexit.

Vários sinais de otimismo emanaram esta quarta-feira, do lado europeu, com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, a admitir que "as bases para um acordo" estavam prontas e a chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, a declararem que o texto estava a ser concluído e poderia ser apresentado na quinta-feira para ser aprovado pelos líderes.

Numa reunião do Governo, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que "há uma oportunidade de conseguir um bom acordo", mas que este ainda não estava concluído, aludindo a "várias questões pendentes".

A UE e o Governo britânico estão em negociações intensas há vários dias para tentar fechar um acordo para o 'Brexit' antes do Conselho Europeu de quinta e sexta-feira, por forma a permitir que os deputados britânicos, que por três vezes rejeitaram o Acordo de Saída firmado em novembro por Bruxelas e pela anterior primeira-ministra, Theresa May, possam votar o novo texto no sábado.

Sábado é, também, o prazo dado por uma lei para o primeiro-ministro, Boris Johnson, escrever uma carta à UE a pedir um adiamento por mais três meses, até 31 de janeiro, se não for alcançado um acordo nem autorizada uma saída sem acordo até 19 de outubro.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados