Norte-americanos dizem que Rússia está a recrutar sírios para combater na Ucrânia

Oficiais citados pelo Wall Street Journal adiantam que já há sírios em território russo prontos a seguir para a Ucrânia.

A Rússia está a recrutar combatentes sírios com experiência em confronto urbano, enquanto intensifica o ataque à Ucrânia, avança o Wall Street Journal (WSJ), que cita quatro oficiais norte-americanos: o objetivo de Moscovo é reunir forças para tomar Kiev.

Um dos oficiais norte-americanos disse mesmo ao WSJ que alguns destes combatentes já estão em território russo e prontos para se juntarem aos confrontos na Ucrânia, embora não seja para já claro quantos foram recrutados.

Esta não é a primeira vez que é registada a entrada de estrangeiros no conflito entre a Rússia e a Ucrânia. O líder da Chechénia, Ramzan Kadyrov, já tinha partilhado vídeos de combatentes chechenos que se juntaram ao ataque à Ucrânia, adiantando mesmo que alguns morreram em combate.

Por outro lado, o ministro ucraniano dos Negócios Estrangeiros, Dmytro Kuleba, garantiu à CNN que há 20 mil voluntários estrangeiros que se deslocaram para a Ucrânia com o objetivo de se juntarem às forças de Kiev.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de