Noventa migrantes resgatados desembarcam em Lampedusa

Após as últimas operações, pelo menos dois barcos permanecem à deriva.

Cerca de 90 pessoas desembarcaram, esta segunda-feira, na ilha de Lampedusa, na Sicília, no sul de Itália, após serem resgatadas por um barco patrulha da guarda costeira italiana, cuja intervenção havia sido solicitada pela organização não-governamental (ONG) Sea Watch.

"Desembarcaram em Lampedusa as pessoas a quem o SeaWatch 3 forneceu assistência e coletes. Ficaram horas a bordo dos nossos botes salva-vidas até um barco da patrulha da guarda costeira finalmente chegar para os ajudar", escreveu a ONG numa mensagem na rede social Twitter.

O navio Sea Watch3, com 363 pessoas recolhidas em diferentes operações de resgate nos últimos dias, não conseguiu resgatar os 90 migrantes, que viajavam num barco de madeira em condições muito precárias, mas ajudou a transferi-los para botes salva-vidas, nos quais ficaram por horas.

Ao localizar os migrantes, incluindo 14 crianças, o Sea Watch pediu às autoridades que o socorro fosse rápido para evitar um naufrágio.

"Exigimos que a guarda costeira intervenha antes que o navio naufrague", escreveu a ONG.

O Sea Watch 3 viaja com 363 migrantes a bordo depois de realizar cinco operações de resgate em três dias.

Neste domingo, o navio humanitário resgatou 44, 97 e 73 migrantes, em três operações diferentes, além dos 102 salvos no sábado e dos 45 recolhidos na sexta-feira.

Além disso, "quatro outros barcos em perigo foram relatados pelo Moonbird na área", indicou a organização, em referência ao seu avião de reconhecimento para o resgate de migrantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de