Novo grupo de migrantes menores doentes transferido da Grécia para a Alemanha

Até à data, a Alemanha acolheu 412 refugiados doentes e comprometeu-se a acolher um total de 928 pessoas, incluindo 243 menores e as respetivas famílias.

Um novo grupo de 118 migrantes, menores doentes e respetivas famílias, provenientes dos campos de refugiados das ilhas gregas foi esta quinta-feira transferido para a Alemanha, ao abrigo de um programa de relocalização que envolve alguns países europeus, incluindo Portugal.

Trata-se do segundo grupo com estas características (requerentes de asilo que têm graves problemas de saúde) que é transferido para a Alemanha, que já acolheu, até à data, 412 refugiados doentes e que se comprometeu acolher um total de 928 pessoas, incluindo 243 menores e as respetivas famílias.

O vice-ministro para as Migrações e Asilo grego, Yorgos Kumutsakos, esclareceu que este novo grupo de migrantes foi transferido ao abrigo de um programa que conta com o apoio da Comissão Europeia, ao qual já aderiram, até agora, três países da União Europeia (UE): Alemanha, França (que irá acolher 400) e Portugal.

De acordo com o vice-ministro grego, citado pela agência espanhola EFE, Portugal deverá acolher mil requerentes de asilo que apresentam problemas de saúde.

A estas pessoas somam-se os 1600 migrantes menores não acompanhados que a Grécia propôs realocar em outros países europeus, um programa que arrancou em abril passado, com os primeiros grupos a serem transferidos para a Alemanha e para o Luxemburgo.

Aprovado em 2019, este programa europeu, denominado "Nenhuma Criança Só" ("No Child Alone", em inglês), pretende responder aos problemas de seis mil migrantes menores não acompanhados que estão na Grécia, com a grande maioria a viver em condições de insalubridade ou em habitações sem condições para crianças.

Desde então, migrantes menores não acompanhados chegaram a vários países europeus, nomeadamente a Portugal, Finlândia, Áustria, Irlanda e França.

O primeiro grupo de migrantes menores procedentes da Grécia, composto por 25 crianças e jovens, chegou a Portugal no início de julho.

Portugal pretende acolher até 500 menores não acompanhados provenientes da Grécia.

Um total de 13 países da UE aceitou participar neste programa voluntário de relocalização dos menores provenientes dos sobrelotados campos de refugiados das ilhas gregas no mar Egeu (Samos, Chios, Lesbos, Kos e Leros).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de