Número de mortos causados pelo sismo sobe para 35 na Turquia

Sismo fez cerca de 1600 feridos. As equipas de salvamento já conseguiram resgatar 45 pessoas dos escombros.

O balanço do sismo que atingiu na noite de sexta-feira o sudeste da Turquia subiu para 35 mortos, embora prossigam os trabalhos de resgate para salvar pessoas que se encontrem debaixo dos escombros, anuncia hoje a agência Anadolu.

O sismo, com uma magnitude de 6,8 e o epicentro numa zona rural da província de Elazig, fez cerca de 1.600 feridos que foram atendidos em hospitais da zona, permanecendo uma centena em tratamentos e, destes, cerca de 30 nos cuidados intensivos.

As equipas de salvamento trabalham desde a altura em que se registou o sismo, às 17h55 de sexta-feira, para retirar as pessoas dos escombros, tendo já conseguido resgatar 45.

Entre os resgatados encontrava-se uma criança de dois anos e meio que foi retirada das ruínas da sua casa, 24 horas depois do abalo, tendo a sua mãe sido recuperada quatro horas mais tarde, estando ambos bem.

Contudo, mais de 36 horas após o terremoto, e como as temperaturas a descerem até aos -10°C à noite, as esperanças de serem encontrados sobreviventes vão diminuindo.

Pressionados pelo tempo, os socorristas têm, no entanto, de proceder com cautela para evitar um colapso dos escombros.

Segundo as autoridades, mais de 15 mil pessoas estão alojadas em ginásios e escolas, e mais de 5.000 tendas foram montadas na cidade para acomodar os habitantes.

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, que sábado visitou a zona do desastre, agradeceu hoje às equipas de salvamento o seu "espírito e sacrifício", momentos antes de partir para a Argélia num périplo de três dias, que o levará também à Gâmbia e ao Senegal.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de