Número de mortos em ataques terroristas no Níger sobe para 137

Serviços de segurança do Níger afirmaram que homens armados vieram em motas e "dispararam contra tudo o que se movia".

O Governo do Níger revelou que 137 pessoas morreram, no domingo, em ataques de terroristas islâmicos contra aldeias na região de Tahoua, próximo da fronteira com o Mali.

"Visando sistematicamente as populações civis, estes bandidos armados abriram uma nova etapa no horror e na barbárie", denunciou o porta-voz do governo, Zakaria Abdourahamane em comunicado lido na televisão pública.

Autoridades locais haviam apontado inicialmente para cerca de 60 mortos no ataque na zona ocidental do Níger, que, segundo os mais recentes números poderá ser o que mais vítimas mortais causou no país nos últimos anos.

Uma fonte dos serviços de segurança do Níger afirmou anteriormente que os homens armados vieram em motas e "dispararam contra tudo o que se movia".

Tahoua situa-se a leste de Tillabéri, área conhecida como das "três fronteiras" (Níger, Mali e Burkina Faso), regularmente atacada por grupos terroristas afiliados à Al-Qaeda ou ao Estado Islâmico (EI).

A 15 de março, 66 pessoas morreram em ataques terroristas contra mercadores e uma aldeia na zona.

A 2 de janeiro, 100 pessoas foram mortas em ataques na área de Ouallam (região de Tillabéri) por terroristas armados, em motorizadas.

O Níger tem sofrido ataques jihadistas também na região sudeste, perto da Nigéria, que fizeram centenas de mortos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de