Número de vítimas mortais do acidente aéreo na Ucrânia sobe para 26

Um dos dois estudantes que sexta-feira sobreviveram à catástrofe veio a falecer este sábado. Presidente do Conselho Europeu considera que a Europa "está de luto".

Vinte e seis pessoas, na sua maioria estudantes de escolas militares, morreram na queda de um avião de transporte militar na sexta-feira durante um voo de treino na Ucrânia oriental, de acordo com um novo balanço.

"A Ucrânia perdeu 26 dos seus filhos", escreveu o Presidente Volodymyr Zelensky na sua página da rede social Facebook, declarando este sábado como dia de luto nacional.

O avião transportava um total de 27 pessoas: sete membros da tripulação e 20 estudantes da Universidade Nacional de Aviação de Kharkiv (leste). O primeiro balanço dava conta de 20 mortos, número elevado para 22 ainda na sexta-feira.

Dois estudantes sobreviveram à catástrofe, mas um deles, em estado "extremamente grave", morreu hoje de manhã, segundo o ministro da Saúde. O segundo ferido sofreu uma concussão, mas não corre perigo de vida, segundo informou a clínica militar onde está a ser tratado.

O avião, um Antonov-26, despenhou-se na sexta-feira à noite durante um voo de treino, a dois quilómetros do aeroporto militar de Chuguiv, perto de Kharkiv.

De acordo com informações preliminares, o comandante da tripulação que pilotava o avião relatou uma falha de um dos motores sete minutos antes do acidente e solicitou uma aterragem de emergência, disseram os Serviços de Segurança Ucranianos (SBU). Os estudantes não estavam envolvidos no voo, acrescentou a SBU.

O ministro da Defesa, Andriy Taran, disse que "o avião, com toda a probabilidade, atingiu o solo com a sua asa".

A aeronave tinha sido construída em 1977, mas ainda podia voar mais três anos antes de ser renovada, referiu o ministro.

"Europa está de luto" após queda de avião militar na Ucrânia

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse hoje que "a Europa está de luto", endereçando condolências às famílias das vítimas.

"Apresento as minhas sinceras condolências a todas as famílias e amigos que perderam um ente querido no acidente de avião na Ucrânia e ao Presidente [ucraniano], Volodymyr Zelenski", afirma Charles Michel numa publicação feita na rede social Twitter.

Reagindo ao desastre ocorrido na sexta-feira ao final do dia, o responsável adianta que "a Europa está de luto", desejando ainda "uma recuperação total para os sobreviventes".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de