O livro-refugiado que regressa ao berço pelas mãos do papa

Livro sagrado do século XIV foi restaurado ao longo de quase um ano, em Roma, e no próximo domingo regressa a Qaraqosh, depois de ter escapado à fúria destruidora do ISIS.

Vai ser um dos momentos mais simbólicos da visita do papa ao Iraque, que começou esta sexta-feira. Um valiosíssimo manuscrito que foi salvo da onda de destruição que, entre 2014 e 2017, varreu o Planalto do Nínive, destruindo cidades, vilas e aldeias onde vive uma parte considerável da minoria cristã no Iraque.

A TSF reconstruiu o percurso deste manuscrito que foi inicialmente sinalizado por dois jornalistas que estavam em serviço na região. Todo o processo de restauro envolveu, logisticamente e tecnicamente, várias instituições, nomeadamente a FOCSIV (uma Federação de organizações de inspiração cristã presente em 80 países do mundo) e a Escola de Alta Formação e Estudo - Instituto Central para a Patologia dos Arquivos e dos Livros do Ministério dos Bens Culturais Italiano e vários dos seus parceiros científicos.

Este trabalho da TSF conta ainda com o testemunho do Padre Georges Jahola, um dos sacerdotes que vai acolher o papa Francisco na cidade de Qaraqosh e que é o coordenador da Comissão de Reconstrução de Baghdeda-Qaraqosh, um projeto que tem contado com o apoio da Fundação Ajuda para as Igrejas (ACN, na sigla internacional).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de